Breaking News
recent

Crítica de séries: Heartbeat


Heartbeat, que chegou a sustentar o título de Heartbreaker e Heart Matters durante o desenvolvimento do projeto, foi criada por Jill Gordon e pela atriz Amy Brenneman (The Leftovers),

A série adapta a obra autobiográfica de Kathy Magliato, Heart Matters: A Memoir of a Female Heart Surgeon.

Trata-se de uma história que apresenta a rotina de médicos trabalhando com transplantes. Alex Panttiere (a australiana Melissa George, de The Slap) é uma das primeiras cirurgiãs do país a trabalhar com transplantes de coração.

Com uma abordagem inovadora no tratamento de seus pacientes, ela precisa aprender a equilibrar seus problemas pessoais, especialmente românticos, com seu trabalho. Impulsiva e pouco convencional, Alex tem problemas para se adaptar socialmente. Quando é promovida a um cargo de chefia, ela passa a representar o hospital em diversas ocasiões.

Entre seus colegas estão o Dr. Callahan (Jamie Kennedy), um grande cirurgião com uma péssima conduta social; o Dr. Hackett (D.L. Hughley), psiquiatra do hospital; e o Dr. Jessie Shane (o australiano Don Hany, de Devil’s Playground), chefe de cirurgia do hospital, que teve no passado uma relação romântica com Alex, a qual ainda não foi superada, embora agora ela mantenha um relacionamento com outro homem (Dave Annable, de Brothers & Sisters).

Uma das médicas que costuma questionar os métodos de Alex é a Dra. Millicent (Shelley Conn, de Terra Nova) que, embora não seja sua inimiga, também não pode ser considerada sua amiga.

No elenco também estão Joshua Leonard (Bates Motel), como Max, ex-marido de Alex; Maya Erskine, como a enfermeira Gi Sung, uma das poucas que consegue ter um bom relacionamento com Alex; e J. Louis Mills, como o Dr. Forrester, veterano da guerra do Iraque, onde foi ferido.

A produção é da Universal Television para o canal NBC.

Não é segredo para ninguém que eu sou completamente viciada em séries médicas, e com certeza Heartbeat foi uma das séries mais aguardadas por mim nessa Mid-season 2016.

O grande diferencial da série é que logo no começo já percebemos o tom de dramédia da historia, alternando momentos de drama com comédia.

Alex, a personagem de Melissa George que protagoniza a série, leva a vida de um jeito interessante, louco e espontâneo, dando um tom leve e divertido  à história, e souberam mesclar isso muito bem. Alex é divorciada, mãe de dois filhos, namora com Pierce e teve uma relação romântica não superada com Jessie quando era uma interna. O interessante disso é que os filhos e o ex-marido (uma estrela do rock que a largou por causa de outro homem) convivem muito bem com a nova vida amorosa agitada de Alex, evitando aqueles dramas familiares desnecessários e clichês.

O jeito louco de ser de Alex reflete completamente em sua rotina e em seu trabalho no Hospital St. Matthew's, mas ela é uma das médicas mais capacitadas do país, então todos já aprenderam a conviver com o jeito maluco de Alex, inclusive seus pacientes. Melissa George é sem dúvida alguma o grande destaque da série, com sua personagem excêntrica e divertida, nos fazendo identificar com ela desde o início.

Mas como não podia deixar de ser, a série possuí uma boa carga dramática, intercalando o drama dos pacientes com o dos médicos.

Heartbeat com toda certeza vale muito a pena ser assistida, uma excelente adição aos dramas médicos da TV. Indicadíssimo!

Giselle Trindade

Giselle Trindade

Escritora, blogueira e formada em psicologia. Apaixonada por séries, filmes e livros. 

Um comentário:

Renata Buono disse...

Gostei da serie. Tem humor, drama e romance. Cativante

Tecnologia do Blogger.