Breaking News
recent

Produtor fala sobre o emocionante episódio 3x07 de The 100


*SPOILER ALERT*

Bem, podemos começar dizendo que foi um choque. “Thirteen” foi escrito como sendo o episódio original da história, mas os telespectadores não sabiam que iria conter grandes cenas para as personagens de Clarke e Lexa. Após finalmente irem para a cama — duas vezes — o casal enfrentou um final trágico quando Lexa morreu nas mãos de seu Guardião, Titus. E como se não fosse o suficiente, nós realmente obtivemos a história original: Nós vimos o mundo acabar e aprendemos como a segunda AI criou laços com os Terra-firmes… e talvez possa manter Lexa “viva”? Aqui, o Produtor Executivo, Jason Rothenberg, nos ajuda a entender o episódio chocante desta quinta-feira: Ele explica como os escritores chegaram nesses momentos cruciais, o que irá significar para a série e para onde o resto da 3ª temporada irá.

Entertainment Weekly: Os Arcadianos sabiam um pouco sobre Polaris — o quanto do que vimos em flashbacks eles sabiam?
Jason Rothenberg: O fato de que AI estava envolvida, todos os fatos que vimos ocorrer nos flashbacks no episódio 7, essas coisas ninguém sabia, incluindo Jaha. As circunstâncias dos acontecimentos em Polaris não foram ao conhecimento público. De fato, o Comandante de Polaris, que estava falando com qualquer pessoa que estivesse no comando da Estação Alpha (a estação Americana) nunca contou à eles o que havia acontecido — então eles não sabiam de nada.

Entertainment Wekly: Nós ouvimos bastante sobre a 13ª Estação ao decorrer da série. Esse sempre foi o seu plano com Polaris?
Jason Rothenberg: Eu sabia que queria contar essa história, mas eu não sabia como iria abordar até o momento em que começamos a filmar essa temporada. Parece ser o momento perfeito para contar a história original da série — que é ver como o mundo acabou, nós vemos como a Arca se tornou o que é, nós respondemos as perguntas da 13ª Estação, mas também estamos contando a história da segunda AI, o que é muito, mas muito importante a partir de agora para a 3ª temporada.

Entertainment Weekly: Por quê você decidiu contar a história através de flashbaks?
Jason Rothenberg: Nós nunca dissemos nada sobre uma AI antes, então nós precisávamos surgir com uma história secundária para que pudesse fazer sentido com o que já sabíamos, para poder contar de uma maneira totalmente diferente. Ultimamente isto tem sido tudo o que gostaríamos de mostrar nos flashbacks. Se vamos contar uma história em flashback, não irá apresentar uma informação da qual já temos consciência, sempre tem um conflito nisso. Esses flashbacks não existem somente para preencher as lacunas na mente das pessoas. É realmente um momento crucial para a narrativa do programa para que você possa compreender onde estamos indo.

Entertainment Weekly: Agora vamos falar do outro grande momento que aconteceu: a morte da Lexa. O quão difícil foi para você tomar essa decisão?
Jason Rothenberg: Eu amo a Lexa. Eu amo a Lexa mais do que qualquer outra pessoa ame. E ela foi uma personagem incrível e É uma personagem incrível, então estou muito triste que não iremos mais escrever sobre a sua história e não iremos mais contar a sua história. Creio que a história que estamos contando precisava deste momento porque ultimamente estamos tentando contar a história de que reencarnação é possível — é uma reincarnação tecnológica, mas ainda é reencarnação. E fazer isso, de ser reincarnado, primeiro você precisa morrer. E foi assim que o ponto final se tornou óbvio para a história.

Entertainment Weekly: O que você estava pensando ao fazer Clarke e Lexa finalmente dormirem juntas… logo antes de Lexa morrer?
Jason Rothenberg: Bem… [pausa] … isso foi muito difícil. Eu sabia que eu queria que elas tivessem aquele momento. Eu sabia que queria que acontecesse nessa temporada. Eu apenas não queria que acontecesse tão cedo. Qualquer episódio antes do de agora, em minha cabeça, teria sido cedo demais. Tirando apenas um segundo sobre o fato de que Lexa morre no final do episódio, essas duas mulheres que acabaram se apaixonando foram forçadas a ficarem separadas por causa das políticas dos Terra-firmes. O bloqueio dos Terra-firmes e a ordem de matança contra Skikru, quem saberia o quanto isso iria durar? Obriga Clarke a não ultrapassar tal linha. Geralmente brinco falando que isso é como o verão do seu último ano na escola: você vai para a faculdade e a sua namorada vai para outra faculdade. Você não sabe se algum dia irá ser como agora, então você faz sexo como despedida. É emocionante e ao mesmo tempo triste, e é encantador. Era atrás disso que estávamos procurando. Nesse caso, isso acabou sendo o seu primeiro encontro sexual. Elas não sabiam que seria o primeiro e último, mas elas certamente sabiam que ficariam separadas por conta das políticas dos Terra-firmes. E então a tragédia te acerta em cheio, e isso não tem nada a ver com fato de que elas haviam acabado de fazer amor.

Entertainment Weekly: Como a morte de Lexa irá afetar Clarke?
Jason Rothenberg: Ela vai estar de coração partido. Ela vai estar devastada. Vai ser algo que irá lhe assombrar para sempre, muito parecido como o que aconteceu com a morte de Finn e muito parecido como o que aconteceu em Mount Weather. Ela amava Lexa e certamente estava se apaixonando por ela e agora será forçada a seguir em frente. Uma das coisas que fazemos nesse programa: A morte vem de forma trágica e rápida, do mesmo modo que acontece na vida real. Quando essas coisas horríveis acontecem com nós, nós todos temos que encontrar uma maneira de conseguir controlar nossas emoções, seguir em frente e continuar a ser o herói de nossa própria vida. Clarke, a heroína da nossa história, precisa encontrar um modo de seguir em frente de alguma maneira. Em grande parte ela será conduzida por tentar cumprir a promessa de Lexa, de ter certeza que a sua vida não foi tirada em vão e que o seu desejo de paz é algo que irá continuar. Em alguns momentos, vai ser girado em torno de quem irá se tornar o próximo Comandante. Essas são histórias que iremos contar a seguir. 

Entertainment Weekly: Devemos nos preocupar com Titus não honrando o último desejo de Lexa sobre manter Clarke segura?
Jason Rothenberg: Claro, você pode se preocupar com isso. Titus ultimamente tem agido como um vilão por diversas razões e provavelmente deveria. Mas na minha opinião, é de partir o coração o que aconteceu com ele. Ele amava Lexa e estava tentando — do seu jeito torto — protegê-la e acabou a matando. Essa é a tragédia de um cara que acaba matando a sua própria filha. Eles não são literalmente pai e filha, e ele se considera dessa maneira e ele sabe o quão especial ela é/foi. E agora ele vai ter que carregar essa responsabilidade com ele. Eu acho que a maior punição para Titus vai ser aquela da qual ele culpa a si mesmo, essa é a pior. Ele vai estar arrasado, certamente.

Entertainment Weekly: Você está preocupado com a reação dos fãs de Lexa sobre a sua morte?
Jason Rothenberg: Espero que os telespectadores percebam que estamos falando sobre uma atriz que está estrelando outra série, então eu não tenho muita opinião sobre isso… Ela estava disponível para nós por apenas sete episódios nesta temporada — e além disso, talvez nunca mais esteja disponível para nós. Então como Criador/Escritor, eu precisava pesar contra a história que estávamos contando. Acontece que eu acho que essa era uma história incrível da qual estávamos contando, mas certamente a decisão de matar a sua personagem foi um pouco mais fácil pelo fato de que eu sabia que não poderíamos mais trabalhar com a Alycia Debnam-Carey. Espero que as pessoas possam me perdoar. Se não conseguirem, posso entender isso também.

Entertainment Weekly: Bem, sabemos agora que a Terra é um lugar onde as pessoas podem viver na Cidade da Luz. Com isto sendo dito, essa é a última vez que veremos Lexa?
Jason Rothenberg: Bem, eu não quero dizer muito sobre isso, a não ser o fato de que ela irá viver nas memórias de Clarke, nós estamos falando sobre um mundo onde você pode carregar a sua consciência em — podemos chamar de chama, talvez — um pedaço de tecnologia. Lexa está naquele pedaço de tecnologia? Lexa está na chama? A sua mente está na chama? Estas são as perguntas que iremos fazer e respondê-las ao decorrer desta temporada.
Giselle Trindade

Giselle Trindade

Escritora, blogueira e formada em psicologia. Apaixonada por séries, filmes e livros. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.