Breaking News
recent

Crítica de Séries: Slasher


Na noite de Halloween de 1988, a pacata cidade de Waterbury está envolta em fantasias, doces ou travessuras. Em uma casa qualquer, um homem conversa despretensiosamente com sua esposa grávida enquanto se prepara para ir a uma festa. Até que, a campanhia toca e atrás da porta esta um homem mascarado vestindo trajes pretos de carrasco. Acreditando ser seu amigo fantasiado, as portas são abertas para o mascarado entrar.

Em seguida temos um fação cravado no peito do homem e um bebê arrancado do útero da mãe! Essa é uma maneira eficaz de descrever a premissa de Slasher!

O canal Chiller pertence ao grupo NBC Universal, lançado em 2007. Especializado em programas e filmes de terror, o canal investe pela primeira vez na produção de séries originais.

Criada por Aaron Martin (Degrassi: The Next Generation, Being Erica, The Best Years), a série narrará uma história diferente por temporada.

Na primeira temporada, o público acompanha a vida de Sarah Bennett (Katie McGrath, de Drácula, Merlin), uma jovem que, ao retornar à sua cidade natal, descobre que uma série de assassinatos estão ocorrendo, reproduzindo a forma como seus pais foram mortos.

Conforme os crimes ocorrem, cada morador se torna um suspeito ou uma vítima, incluindo seu marido Dylan (Brandon Jay McLaren, de Graceland, The Killing, Girlfriend’s Guide to Divorce), sua avó Brenda Merritt (Wendy Crewson, de Revenge, Saving Hope, ReGenesis), seu amigo Cam Henry (Steve Byers, de The Man in the High Castle, Alphas) e até mesmo o chefe de polícia Iain Vaughn (Dean McDermott, de Earth Final Conflict, Rumo ao Sul).

No elenco também estão Mary Walsh, Enuka Okuma (Rookie Blue), Erin Karpluk (Being Erica), Patrick Garrow (Bitten, XIII: The Series), Christopher Jacot (Rogue), Mayko Nguyen (Cracked, Rookie Blue, Against the Wall), Rob Stewart (Nikita, Killjoys), Hannah Endicott-Douglas (Good Witch), Shawn Ahmed, Jessica Sipos (Ascension), Jefferson Brown (Rookie Blue, Being Erica), Mark Ghanimé (Helix, Emily Owens M.D.), Dylan Taylor (Covert Affairs, The Lizzie Borden Chronicles, Rogue), Booth Savage (Mr. D), Victoria Snow (Kung Fu: The Legend Continues, Paradise Falls, Cra$h & Burn), Sabrina Grdevich (Slings & Arrows, Intelligence) e Rainbow Sun Francks (The Listener, Stargate Atlantis).

Coproduzida com o canal canadense Super Channel, a série tem oito episódios em sua primeira temporada. A série é filmada pela Shaftesbury Films em Ontário, Canadá. A distribuição internacional é da Content Media Corporation.

Slasher, uma produção de oito episódios, conta a história de Sarah Bennett, uma jovem mulher que retorna para a pequena cidade onde ela nasceu após alguns anos do brutal assassinato de seus pais, apenas para encontrar-se presa em uma série de assassinatos baseados nesse homicídio notório. Com os corpos aumentando, segredos há muito tempo enterrados são descobertos.

A série segue bem o conceito Pânico e Sexta-feira 13, filmes de sucesso dos anos 80 e 90, nos trazendo suspense, perseguição, terror e um verdadeiro banho de sangue, que não deixa nada a desejar à produções do gênero e certamente irá agradar aos fãs do estilo.

Katie Mcgrath, recentemente vista sendo devorada por um Massosauro em Jurassic World, está divina nessa série. Eu sou muito fã da atriz, que infelizmente, é mais conhecida na Europa ou por atuar em papéis pequenos ou de pouco destaque. Mas quem conhece o trabalho de Katie, sabe de seu potencial como atriz, sem falar de sua beleza, que é quase surreal!

A história não foge dos clichês do estilo, e nem sei se havia alguma intenção de fugir, a única diferença é que a série é centrada em um elenco adulto, e não adolescente do ensino médio como na maioria dos filmes. O vilão é ameaçador o suficiente, por muitas vezes, até assustador!

Slasher faz um bom trabalho ao introduzir rapidamente os diversos personagens e situações decentemente desenvolvidas. Os personagens possuem uma dinâmica interessante entre si, e nenhum deles está ali na história a toa, cada um possui sua história de vida, o que nos deixa aflitos e temorosos por suas vidas quando o perigo os alcança.

Tirando o fato de eu ser suspeita para falar dessa série, por ser fã de carteirinha da Katie Mcgrath, a série é uma excelente adição à lista de shows de horror que vem ganhando a TV ultimamente. Vale a pena conferir!

Giselle Trindade

Giselle Trindade

Escritora, blogueira e formada em psicologia. Apaixonada por séries, filmes e livros. 

Um comentário:

Luiza - Psicóloga disse...

Concordo com você. Também sou fã da Katie e este personagem (Sarah), de fato, parece ter sido feito sob medida para ela. O seriado me surpreendeu. Fazia tempo que eu não via algo que realmente me assustasse e me deixasse bem interessada para ver os próximos episódios. Tirando Lizzie Borden, ao meu ver, a melhor série feita neste gênero, creio que Slasher fica, até o momento, em segundo lugar.

Tecnologia do Blogger.