Breaking News
recent

Crítica de Filmes: O Quarto de Jack (Room)


O Quarto de Jack é um filme canadense-irlandês de drama dirigido por Lenny Abrahamson e escrito por Emma Donoghue, baseado no livro homônimo. A obra foi estrelada por Brie Larson, Jacob Tremblay, Joan Allen, Sean Bridgers e William H. Macy.

Apresentado pela primeira vez no Festival de Cinema de Telluride em 4 de setembro de 2015, foi recebido positivamente pela crítica e conquistou diversas indicações a prêmios renomados, como Critics' Choice Movie Award e Globo de Ouro.

O Quarto de Jack conta a história de Jack (Jacob Tremblay), um menino de cinco anos. Confinado em um quarto desde que nasceu, ele conhece apenas essa realidade, que sua mãe (Brie Larson) se esforça para pintar com tintas suaves – nos moldes de A Vida é Bela. Quando a ilusão torna-se insustentável, mãe e filho planejam a fuga do cativeiro e, curiosamente, o mais assustador não é tanto o ato de escapar e sim a vida nova que os aguarda. A história é inspirada em fatos reais, O Quarto de Jack foi eleito o filme favorito do público presente no último Festival de Toronto.

O filme inicia-se mostrando a sensação claustrofóbica de Jack e sua mãe vivendo um quarto minúsculo, onde sobrevivem com poucos recursos, dividindo os alimentos, asssitindo à uma televisão velha e em meio a ratos e insetos. Mas aquele pequeno espaço onde vivem se torna o mundo de Jack, o único lugar que ele conhece, o resto não existe, é fantasia e magia. Ele cria, então, uma relação afetiva e ilusória com cada objeto. Tudo que lhe é apresentado ali naquele quarto de 10 metros quadrados é suficiente para fazer Jack imaginar e sonhar, e a mãe incentiva esse mundo dos sonhos na vida do filho, pois é a única coisa que eles tem. É notável o esforço da mãe para mantê-lo alienado à situação absurda que eles vivem, e ela carrega o peso disso tudo sozinha.

Brie Larson vem recebendo infindáveis elogios por sua atuação no filme, e cada um deles é justificado pelo brilhantismo de seu desempenho, que realmente é impressionante. Jacob Tremblay também não fica atrás, apesar da pouca idade, ele logo no início já demonstra o porque se ser considerado o mais novo ator revelação.

A história é bem pueril, com boa parte da trama sendo contada pelo ponto de vista de Jack. Em quase todo filme podemos ver o que Jack está pensando, a forma como ele enxerga o mundo e como ele entende a situação que está vivenciando.

O filme possui uma trama simples, lúdica e melancólica. Filmado com um baixo orçamento, O Quarto de Jack literalmente surgiu do nada e ganhou o mundo, mas que traz uma história belíssima de superação, esperança e que mostra a complexidade e beleza da relação de uma mãe com um filho. Mostra que em muitas situações, não precisa muito, o amor verdadeiro simplesmente basta.
Giselle Trindade

Giselle Trindade

Escritora, blogueira e formada em psicologia. Apaixonada por séries, filmes e livros. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.